Hora de começar; esferas celestes

Começarei a ministrar Física II na próxima semana; é hora de começar a preparar as aulas. Como as primeiras aulas serão sobre gravitação newtoniana, há alguns links interessantes para auxiliar o entendimento desse tópico. Se formos bem para trás no tempo, encontraremos Sócrates (nascido por volta de 469 a.C. e morto em 399 a.C.), que foi mestre de Platão (nascido por volta de 427 a. C. e morto por volta de 347 a.C.). Por sua vez, Platão teve um estudante chamado Eudoxo, que inventou um sistema planetário capaz de emular o movimento retrógrado dos planetas. Bem, eu não vou falar em detalhes sobre movimento planetário aqui nesta postagem, mas gostaria de deixar aqui um link para um material muito interessante de Craig McConnell sobre modelos planetários, com animações. Em particular, tomo aqui a liberdade de reproduzir a figura desse link que corresponde ao modelo de Eudoxo.

Veja que esse modelo apresenta esferas que rodam, uma dentro da outra, em torno de eixos diferentes. O pontinho vermelho é o planeta e a Terra fica no centro comum das duas esferas de Eudoxo. Não vou explicar aqui como esse artifício serve para explicar o movimento retrógrado de um planeta; meu objetivo aqui é apenas enfatizar que Eudoxo introduziu esferas homocêntricas em cujas superfícies os planetas e estrelas ficavam incrustados. Aparentemente, tanto para Eudoxo como para Platão, essas esferas eram artifícios meramente matemáticos, com a utilidade de descrever o movimento retrógrado dos planetas. Foi o discípulo de Platão chamado Aristóteles (nascido por volta de 384 a.C. e morto em 322 a. C.) quem tomou as esferas de Eudoxo como fisicamente reais, dando origem ao termo “esferas cristalinas” para referir-se às chamadas esferas celestes. Essa visão de esferas celestes físicas foi adotada por Ptolomeu (nascido por volta de 90 d.C. e morto em 168 d.C.) em seu modelo planetário por um longo tempo.

Essa ideia de esferas cristalinas suportando o movimento dos planetas e estrelas é muito impressionante! Pense bem: o céu estaria cheio dessas esferas transparentes movimentadas por mecanismos inimagináveis, criados por Deus. Será que daqui uns dois mil anos as pessoas vão olhar para trás no tempo, analisar nossa cultura e ficar impressionadas com nossas ideias? Espero que sim!

Gostou desta postagem? Então clique no botão abaixo e siga o Nerdyard no Twitter! Toda vez que houver uma nova postagem aqui, você saberá imediatamente! :cool:

Siga Nerdyard no Twitter

Nerdyard

2 respostas para “Hora de começar; esferas celestes”

  1. Olá, professor. Estou iniciando um projeto que consiste em criar uma espécie de acervo de Física Geral, a fim de reunir materiais interessantes sobre o tema de maneira organizada para o aluno autodidata interessado. Embora ainda se encontre bem nos primórdios, estou reunindo materiais e críticas, caso tenha interesse em contribuir, o esqueleto do plano de estudos se encontra aqui: http://www.ecceprimate.wordpress.com

  2. Olá, Rafael!
    Grato deveras pela iniciativa! Acho que vai ser um recurso muito útil para estudantes! Grato pelo convite! Acho também que sua escolha do WordPress foi excelente! Eu sugeriria, dada a natureza de seu intuito, que você tentasse gerar o material com crowdsourcing. Eu tive uma ou duas experiências com esse tipo de ideia; inclusive os exercícios resolvidos para o EUF, que você pode encontrar neste site e que é, de longe, a postagem mais acessada aqui em Nerdyard, foram publicados por um estudante, o Victor, e não por mim. Esse material é resultado de uma de minhas tentativas de gerar material de interesse através de crowdsourcing. Considere essa possibilidade!
    Mais uma vez, grato deveras pelo seu comentário, por sua consideração, pelo convite e por sua bela iniciativa!
    Boa sorte e tudo de bom!
    reginaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *